Aviso

USE O LINK ACIMA PARA CONTATO SOBRE EVENTUAIS ENFRENTAMENTOS DE FASES NEGATIVAS, TROCA DE EXPERIÊNCIAS, BUSCA DE REEQUILÍBRIO.

Heindel - Síntese

TÓPICOS - 1
PRIMEIRO PASSO
O caminho do Ocultismo pressupõe o estudo e a prática dos conceitos que o esforço pessoal, devidamente orientado, ensejam ao Buscador. Para a realização é preciso conhecer, de modo que o estudo vem antes. Nesse contexto, o primeiro passo na senda do Oculto é o estudo dos mundos invisíveis. A realidade circundante do homem é-lhe vulgarmente conhecida apenas em seus aspectos imediatos da percepção física, sem embargo da imensa riqueza fenomênica que os planos existenciais exibem em comunhão com o aqui e agora que o estado comum de vigília permite conhecer. A noção de que o Universo é infinitamente mais rico e diversificado nos planos existenciais deve desde logo impregnar a mente do Buscador, sob a mesma aceitação de um cego que, não enxergando com os olhos físicos, bem sabe que muito do que não vê efetivamente há, inclusive consigo mesmo interagindo.
APRENDIZADO
O aguilhão que estimula o ser à elevação espiritual, que impulsiona o ser em busca de seu aperfeiçoamento evolutivo, que, enfim, faz com que o homem procure conhecer a sua natureza última e as implicações filosóficas daí decorrentes, necessita conhecer além das fronteiras de sua condição imediata para que os esforços e convicções empregados na senda sejam-lhe de molde a permitir uma identificação e adaptabilidade maiores quando da reentrada no plano existencial sucessivo à sua condição hodierna.
SETE MUNDOS
Os sete mundos em que o Universo se divide são: 1. Mundo de Deus; 2. Mundo dos Espíritos Virginais; 3. Mundo do Espírito Divino; 4. Mundo do Espírito de Vida; 5. Mundo do Pensamento; 6. Mundo do Desejo; 7. Mundo Físico.
MUNDO FÍSICO
O Plano Físico desdobra-se em sete subplanos que se interpenetram e coexistem, trocando vibrações e campos de mútua influência. A bem da verdade é assim entre todos os Planos e subplanos existenciais e não apenas no que se refere ao Plano Físico. De qualquer forma, tenhamos em mente que os três subplanos de menor freqüência ambientam substâncias nos estados sólido, líquido e gasoso – esta é a primeira grande divisão do Mundo Físico, a Região Química, que forma todo o cenário perceptivo da grande maioria dos seres humanos. A partir daí, temos quatro subplanos que compõem o que se denomina vulgarmente plano etérico – esta é a segunda grande divisão do Mundo Físico, a Região Etérica.
SETE ELEMENTOS
Os Sete Elementos do Mundo Físico são os sólidos, os líquidos, os gases, o éter químico, o éter de vida, o éter de luz e o éter refletor.
ÉTER QUÍMICO
O Éter Químico é positivo e negativo, regendo sob essa dualidade os processos anabolizantes e excretando catabólitos. O pólo positivo do éter químico, ou seja, a substância etérica positivamente polarizada age nos processos de assimilação, enquanto que as substâncias etéricas polarizadas negativamente atuam na excreção. Em ambos os casos, a ação é dirigida e atende aos imperativos da homeostase. Em síntese, podemos dizer que o pólo positivo atua na construção da matéria viva e o pólo negativo na excreção decorrente do funcionamento dessa matéria viva.
ÉTER DA VIDA
O Éter da Vida, também sob a regência da dualidade de seus pólos, rege as forças de propagação. A substância etérica positivamente polarizada age na gestação, portanto no ser feminino, enquanto que a substância etérica negativamente polarizada atua na produção do sêmen, ou seja, no ser masculino. No contexto do equilíbrio que tudo rege, simetricamente a gestação orientada pelas forças positivas desse éter produz seres masculinos, enquanto que as forças que amoldam seres femininos são de polaridade negativa.
ÉTER LUMINOSO
O Éter de Luz, quando polarizado positivamente, gera o calor do sangue dos metazoários e do homem, caracterizando-os como seres produtores de calor. O pólo negativo desse éter age nas funções perceptivas passivas, quais sejam, a audição, a visão, o tato, o olfato e o paladar. Particularmente, nutre os olhos. Nos pecilotermos engendra a circulação do sangue, conquanto frio, atuando no mesmo compasso de percepção passiva. É de se notar que à ausência de estruturas, ambienta outras para o mesmo fim. Assim, se não há olhos, atua nas estruturas de percepção que houver. Nas plantas, o pólo positivo faz a seiva circular enquanto que o pólo negativo forma a clorofila.
ÉTER REFLETOR
A denominação se deve à sua propriedade de registrar o pensamento humano, amoldando-se em forma nos exatos contornos do pensamento originário. Equivale a dizer que o pensamento se concretiza no meio etérico ao influxo de uma interação estável. De fato, como destaca Heindel, o éter reflete o pensamento humano e assim mantém o registro. Mas esse registro é um mero reflexo, em baixo padrão, do registro da natureza (registro acásico).
  
TÓPICOS - 2
MUNDO DOS DESEJOS - CAPACIDADE
A especial capacidade proporcionada pelas forças do Mundo dos Desejos é o incentivo que motiva a esta ou àquela direção o movimento das formas vivas, impelindo o corpo vitalizado a agir nessa ou naquela direção.
MUNDO DOS DESEJOS - IMPORTÂNCIA
Sem as forças cósmicas ativas no Mundo dos Desejos a forma viva, conquanto apta a imprimir movimento em si mesma, estaria limitada à ação dos diferentes éteres, que cuidariam, inclusive, de seu crescimento; no entanto, o desenvolvimento moral ficaria omisso e, assim, obstruída em sua evolução para os estágios superiores em razão das sucessivas exigências do crescimento espiritual. Destarte, a grande importância do Mundo dos Desejos é proporcionar evolução moral e crescimento espiritual.
MUNDO DOS DESEJOS - FORÇAS
As duas grandes forças que governam especialmente o Mundo dos Desejos são a força de atração e a força de repulsão. Ainda assim, essas forças atuam de forma diferente conforme se esteja nas três regiões mais baixas do Mundo dos Desejos, ou nas três regiões mais elevadas desse Mundo, sendo que a região que as intermedeia pode ser chamada de neutra.
MUNDO DOS DESEJOS - REGIÕES
1ª Subdivisão (região mais inferior): Região da Paixão e do Desejo Sensual.
2ª Subdivisão: Região da Impressionabilidade.
3ª Subdivisão: Região dos Desejos.
4ª Subdivisão: Região do Sentimento.
5ª Subdivisão: Região da Vida Anímica.
6ª Subdivisão: Região da Luz Anímica.
7ª Subdivisão: Região do Poder Anímico.
MUNDO DOS DESEJOS – INTERESSE E INDIFERENÇA
É a Região do Sentimento que elege, conforme haja interesse ou indiferença, a idéia ou objeto que sofrerá a força de atração das três regiões superiores ou repulsão das três regiões inferiores. O Interesse desperta as Forças de Atração ou as de Repulsão; a Indiferença enfraquece o objeto ou idéia aos quais se endereça, pelo menos no que tange à nossa ligação com eles.
O SENTIMENTO
Sentimentos que importam em interesses inferiores (desejos inferiores) provocam a ação desintegrante da Força de Repulsão que impera nas subdivisões inferiores do Mundo dos Desejos, o que acarreta uma contraposição de forças que gera toda dor e sofrimento decorrentes das ações errôneas e esforços mal orientados, ainda que não-intencionais. Daí a importância do Sentimento em relação às coisas, vez que dele depende a conformação do ambiente que nos envolve como agradável ou inóspito.
FORÇA DE ATRAÇÃO
A Força de Atração é integrante e construtiva, pelo que as qualidades que por ela se expressam são as de integração e construção.

TÓPICOS 3
O BEM
O Ocultismo científico procura sempre o bem em todas as coisas porque o bem que se constrói, desde que forte e repetido, gerará formas apropriadas no Mundo do Desejo capazes de desintegrar o mal a que possa conformar e, assim, substituí-lo pelo bem. Por isso deve o ocultista procurar o bem em todas as coisas, consoante a parábola cristã em que o Divino Mestre, vislumbrando o cadáver pútrido de um cão, apontou-lhe a beleza alva dos dentes, não superada sequer pelas pérolas.
ATRAÇÃO - REPULSÃO
O Interesse desperta as Forças de Atração ou as de Repulsão. A Indiferença enfraquece o objeto ou idéia aos quais se endereça, pelo menos no que tange à nossa ligação com eles. A Força de Repulsão predomina na subdivisão inferior do Mundo dos Desejos e tem ação desintegrante. Na terceira Região do Mundo do Desejo a Força de Atração, que é integrante e construtiva, sobrepõe-se à tendência destruidora da Força de Repulsão.
PRIMEIRO CÉU
O Primeiro Céu compõe-se das três regiões superiores do Mundo do Desejo.
“a Mentira é ao mesmo tempo assassina e suicida no Mundo dos Desejos”
A tendência de atração de formas semelhantes faz com que, nas regiões inferiores do Mundo do Desejo, por ali predominar a Força de Repulsão, as formas mutuamente se destruam.
ATRAÇÃO X REPULSÃO
Se o Interesse desperta a Força de Atração e é dirigida para objetos e desejos inferiores, estes atuam nas regiões inferiores do Mundo do Desejo, onde a Força de Repulsão age com seu caráter desintegrador. Entram em luta, assim, o caráter de integração e construção da Força de Atração com a natureza desintegradora da Força de Repulsão, o que produz todas as dores e sofrimentos resultantes das ações errôneas e dos esforços mal orientados, sejam ou não intencionais.

TÓPICOS - 4
MUNDO DO PENSAMENTO - REGIÕES
O Mundo do Pensamento é dividido em duas principais divisões - a Região do Pensamento Concreto, que compreende as quatro regiões mais densas, e a Região do Pensamento Abstrato, que compreende as três regiões de substâncias mais sutis.
MUNDO DO PENSAMENTO – IMPORTÂNCIA
O Mundo do Pensamento é o mundo central dos cinco mundos onde o homem obtém seus veículos, no qual se unem espírito e corpo. O Mundo do Pensamento é o mais elevado dos três onde presentemente tem lugar a evolução humana.
REGIÃO MENTAL CONCRETA - REGIÕES
Região Continental; Região Oceânica; Região Aérea; Região das Forças Arquetípicas.
REGIÃO MENTAL ABSTRATA
Tem três subdivisões – aí está a base do pensamento abstrato. As idéias que geram, a partir da matéria mental da Região do Pensamento Concreto, os pensamentos formas. A Região do Pensamento Abstrato é a sede do Ego.
REGIÃO MENTAL CONCRETA
As quatro subdivisões inferiores do Mundo do Pensamento Concreto suprem a matéria mental com a qual incorporamos e concretizamos nossas idéias. Os arquétipos das formas físicas encontram-se na sua subdivisão mais inferior - "Região Continental". Na segunda subdivisão - "Região Oceânica" – acha-se a vitalidade fluente e pulsante, com Forças que atuam pelos quatro éteres que constituem a Região Etérica. Na terceira divisão - "Região Aérea" - encontramos os arquétipos dos desejos, das paixões, dos sentimentos e das emoções, tais como os que experimentamos no Mundo do Desejo. Finalmente, na quarta subdivisão - "Região das Forças Arquetípicas" – está o lar das Forças Arquetípicas que dirigem a atividade dos arquétipos na Região do Pensamento Concreto – onde o espírito trabalha na matéria de maneira formativa.
FOCO DO ESPÍRITO PARA A MATÉRIA
É a "Região das Forças Arquetípicas", que é a quarta divisão da Região do Pensamento Concreto. É a Região Central - de um lado estão as três regiões superiores do Mundo do Pensamento, mais o Mundo do Espírito de Vida e o Mundo do Espírito Divino; do outro lado estão as três regiões inferiores do Mundo do Pensamento, mais o Mundo do Desejo e o Mundo Físico. Portanto esta região torna-se uma espécie de "cruz", limitada de um lado pelos Reinos do Espírito e do outro pelos Mundos da Forma. É o ponto focal por onde o Espírito se reflete na matéria.
IDÉIA E PENSAMENTO
As impressões produzidas pelo mundo exterior sobre o Corpo Vital, com os respectivos sentimentos e emoções gerados no Corpo de Desejos e refletidos na mente, constituem imagens mentais com que formamos as nossas conclusões na substância da Região do Pensamento Abstrato relativas aos assuntos a que se referem. Tais conclusões são idéias. Pelo poder da vontade projetamo-las através da mente quando então, revestindo-se de matéria mental da Região do Pensamento Concreto, concretizam-se como pensamento forma. Assim, basicamente, a diferença entre idéia e pensamento é o concurso da vontade que elege a idéia a ser projetada através da mente como pensamento.
ESPÍRITO HUMANO – CAPACIDADES SUPERIORES
A Vontade e a Imaginação.

TÓPICOS - 5
Quatro Reinos
Dos diversos reinos de vida em que se realiza a evolução só quatro nos interessam presentemente: o mineral, o vegetal, o animal e o humano.
VEÍCULOS - FUNCIONALIDADE
Para funcionar-se em qualquer mundo e expressar-se as qualidades que lhe são peculiares, é necessário antes de tudo, possuir-se um veículo formado de sua matéria. Para funcionarmos no Mundo Físico denso precisamos de um Corpo Denso adaptado ao nosso ambiente. Assim, também precisamos de um Corpo Vital para poder expressar vida, crescimento ou externar as outras qualidades pertinentes à Região Etérica.
REINOS – ÉTERES ATIVOS
Mineral - O mineral é penetrado somente pelo éter planetário. O mais inferior dos quatro éteres - o Químico - é ativo no mineral, devendo-se a ele as forças químicas nos minerais.
Vegetal - No corpo vital da planta estão em plena atividade somente o Éter Químico e o Éter de Vida. O Éter de Luz também está presente, embora parte latente, e o Éter Refletor falta por completo.
Animal – Está ativo o Éter Químico, o Éter de Vida e o Éter de Luz. O quarto Éter – Éter Refletor - todavia, é inativo no animal.
Humano – Todos os quatro “éteres” estão ativos – Éter Químico, Éter de Vida, Éter de Luz e Éter Refletor.
CORPO VITAL - HOMEM
O Corpo Vital ultrapassa os contornos do corpo físico em certa distância. A distância dessa extensão do Corpo Vital do homem é cerca de uma polegada e meia. A parte que está fora do Corpo Denso é muito luminosa, e aparenta a cor da flor recém-aberta do pessegueiro.
CORPO VITAL
O Corpo Vital está radicado no baço. O Corpo Vital do homem é feminino ou negativo, enquanto o da mulher é masculino ou positivo. o Corpo Vital geralmente não abandona o Corpo Denso até o momento da morte. No entanto, quando uma pessoa está se afogando, ou caindo de uma grande altura, ou se enregela, o Corpo Vital abandona o Corpo Denso. Em conseqüência, os átomos deste tornam-se momentaneamente inertes. Quando a pessoa se reanima ou volta a si ele reentra no Corpo Denso, voltando os "pontos" minúsculos a introduzir-se nos átomos densos. A inércia dos átomos causa neles certa resistência ao reinicio da vibração, e essa é a causa da intensa sensação de formigamento que ocorre em tais ocasiões. Também ocorre afastamento parcial ante o uso de anestésicos. Portanto, não pode haver afastamento do Corpo Vital, salvo situações excepcionais, ou, para os que exercem o domínio de si mesmos, após a Iniciação.
CORPO DE DESEJOS
Durante a vida, o Corpo de Desejos do homem não tem a mesma forma que seus Corpos Denso e Vital. Somente após a morte ele assume essa forma. Durante a vida tem simplesmente a aparência de um ovóide luminoso que, nas horas de vigília, envolve completamente o Corpo Denso, assim como no ovo a clara envolve a gema. Estende-se de doze a dezesseis polegadas além do Corpo Denso.
CORPO DE DESEJOS - PERCEPÇÃO
Existe certo número de centros sensoriais que ainda se encontram em estado latente na maioria dos homens. O despertar destes centros de percepção corresponde ao descerrar dos olhos no cego do nosso exemplo anterior. São centros de percepção que ao entrarem em atividade parecem vórtices, sempre permanecendo na mesma posição em relação ao corpo denso.
CLARIVIDENTES
Esses centros sensoriais ainda se encontram em estado latente na maioria dos homens. No clarividente involuntário, desenvolvido no sentido negativo e impróprio, estes vórtices giram da direita para a esquerda ou seja, na direção oposta à dos ponteiros de um relógio. No clarividente voluntário, devidamente desenvolvido, giram na mesma direção dos ponteiros de um relógio, fulguram esplendorosamente e ultrapassam muito a brilhante luminosidade do Corpo de Desejos comum.