Aviso

USE O LINK ACIMA PARA CONTATO SOBRE EVENTUAIS ENFRENTAMENTOS DE FASES NEGATIVAS, TROCA DE EXPERIÊNCIAS, BUSCA DE REEQUILÍBRIO.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Aliens ou Decaídos?

Não vamos tentar nos aventurar nas complexas concepções de Thelema, menos ainda no que concerne a Aleister Crowley, nome que dispensa apresentações aos que gostam de leituras sobre o Oculto. Vale apena dizer que Crowley, em relação às críticas que ainda são intensas quanto à sua vida e atividades, talvez tenha "pecado" por um senso libertário agudo, não hesitando no uso de substâncias em seus rituais. Além disso, desceu escadas obscuras que muitos rejeitaram conhecer.

Mas uma coisa é criticar esse ou aquele aspecto da vida de Crowley. Outra, bem diferente, é pretender que Thelema seja uma doutrina espúria, sem estrutura, sem base conceitual. Não é. 

Enfim, deixemos Crowley e Thelema para os que se debruçam nesses importantes estudos. Abordemos apenas uma faceta que outrem poderão aclarar muito mais.

Observemos a imagem abaixo, desenhada por Crowley como sendo a representação de um ser cognominado LAM:


Não é preciso muito esforço para identificar a óbvia semelhança de LAM com o que se costumou designar "greys" no âmbito da Ufologia. Bem por isso faz todo o sentido destacar que esse desenho foi elaborado, segundo os autores que acompanham os estudos telêmicos, em 1941.

Nos anos que se seguiram, notadamente a partir de 1947, uma epidemia (na verdade, uma pandemia) de avistamentos de OVNIS tomou conta da mídia e colocou em polvorosa a estrutura de defesa dos países. O caso de Roswell é apenas o mais famoso. E ridiculamente iniciou a fase de ocultamento pondo na testa de cada leitor americano a pecha de imbecil ao asseverar que a notícia da véspera, acerca de uma nave que caíra, estava equivocada pois tudo não passava de... um balão meteorológico...

Mas também em vários pontos do planeta houve avistamentos e até mesmo quedas de naves. Na Rússia, no México. Não é difícil achar numerosas referências numa simples pesquisa no Google.

O problema maior é que LAM, a tal entidade que se comunicou com Crowley, era na verdade um ser representativo de um portal. Isso mesmo, um ser cuja imagem, além de exibir sua forma, foi dada a conhecer para que, desde que devidamente mentalizada por visualização prolongada, permitiria ao homem adentrar a estamentos comumente inacessíveis de sua própria mente.

Citam-se nomes de pessoas que assim procederam e, empolgados, pretenderam ir além do próprio Crowley. Propunham-se a não apenas adentrar aos estados alterados da consciência mas sim abrir in totum o portal. Para isso necessitariam da encarnação (nascimento nesta dimensão comum aos homens) de alguém mais. As referências são lacunosas. Os textos que se vê na internet falam, falam, mas não descem aos contornos exatos do empreendimento transcendente. Consta que uma mulher concordou. Uma mulher? Sim. Haveria então uma gravidez? Bem possível, não sei. 

Não tenho medo, nem vergonha de dizer não sei. Até porque gostaria muito que alguém pusesse a público esses meandros, sem meias palavras. 

O próprio Crowley teria alertado dos perigos envolvidos nesse projeto. Difícil imaginar alguém como Crowley receioso de fazer algo. Seja como for, o fato é que há referência aos Anjos Enochianos, nada menos que uma turma que é tomada frequentemente como uma mitológica referência ao ímpeto luciferiano que toca a alma humana em busca do conhecimento.

Sabe quando assistimos àqueles filmes que retratam ao pé da letra a mitologia? É um misto de jocosidade e empolgação ver seres como quimeras, semideuses, deuses, muitos deles olhando os homens com desprezo.

Zecharia Sitchin ficou conhecido no mundo todo por interpretar as traduções das tábuas sumérias, debruçando-se em vários tradutores, tendo partido de uma premissa bem corajosa. Sitchin tomou das informações constantes na pretensa "mitologia" suméria como relatos. Viu nos termos usados as palavras possíveis para uma cultura da obscura antiguidade. Trouxe ao mundo a tese dos Anunnakis, nossos pais extraterrestres que, dentre outros aspectos, em meio a acertos e desacertos, concatenou parte de seu próprio código genético com hominídeos simiescos e iniciou a aventura humana neste orbe. Há espaço nessa tese para explicar todas as quimeras, os semideuses, tanto os bonitos como os monstruosos.

No entanto, apesar de ninguém ter o martelo para o julgamento final, ao que tudo indica os Anunnakis teriam uma aparência tal que consideraram o homem um ser belo. Notadamente as mulheres. A própria Bíblia diz que deuses tomaram as filhas dos homem e as desposaram.

Não creio que a imagem de LAM possa ser tida à conta de alguém que gerasse uma mulher bonita por cruzamento com uma fêmea simiesca. Brincadeiras à parte, talvez a guerra entre "anjos" e "anjos", máxime quando pensamos nos Vimanas da cultura indiana (dêem uma olhada no Google), tenha muito pouco de mitológico.

Não. Não vou sequer tentar uma tese (mais uma) sobre a origem desse bando de seres tão díspares como o homem. Um tigre é um tigre. Mas um homem, pode ser Mahatma Gandhi ou Stalin.

Só penso que um certo grupo de seres pode mesmo estar sedento de abrir uma via de acesso para a dimensão em que nós vivemos. Aliás, pode ser que tais seres, derrotados um dia, estejam "escapando" para essa dimensão desde os eventos iniciados em 1947. 

Os portais teriam sido abertos?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos livres em nossos pensamentos, opiniões, convicções. Seja bem-vindo! --- Obs.: tendo recebido comentários ofensivos sob o véu do anonimato, vi-me obrigado a não permitir mais mensagens sem identificação. Peço a compreensão dos amigos que aqui já postaram como anônimos antes, mas, infelizmente, nem todos têm senso de urbanidade e cidadania.