Aviso

USE O LINK ACIMA PARA CONTATO SOBRE EVENTUAIS ENFRENTAMENTOS DE FASES NEGATIVAS, TROCA DE EXPERIÊNCIAS, BUSCA DE REEQUILÍBRIO.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

TERMINOLOGIA ESOTÉRICA


Iniciaremos uma sequência de estudos sobre a terminologia empregada nos estudos do Ocultismo.


1.      PRÓLOGO - Há miríades de conceitos esotéricos referenciados pelos mais variados termos conforme a escola ocultista, a época, a região etc. Conquanto seja isso certamente comum e normal, causa toda sorte de confusões entre os estudantes.
1.1.   Blavatsky, por exemplo, máxime em sua magnífica obra “A Doutrina Secreta”, busca o tempo todo dar ao leitor a melhor noção possível sobre as expressões sânscritas tão comuns em suas dissertações. Paralelamente, o esoterismo ocidental sedimentou termos que permanecem no discurso contemporâneo com a mesma freqüência da Idade Média.
1.2.   Max Heindel, ao seu turno (Fraternidade Rosacruz), também propõe terminologia própria como se vê do monumental “Conceito Rosacruz do Cosmos”.
1.3.   Pois bem. Sem quaisquer pretensões propomo-nos a alguns apontamentos, que, espero, prosseguirão posteriormente, sobre o que há de comum entre os termos mais encontradiços nos textos ocultistas em geral. Não buscamos nada além de uma singela contribuição. Todos os desacertos que forem identificados pelo leitor podem (e devem) ser indicados para a correção e aperfeiçoamento que só a colaboração dos estudantes permite.
2.      VEÍCULOS DE MANIFESTAÇÃO DA CONSCIÊNCIA - Consoante o ensinamento comum nas correntes ocultistas, a consciência tem vários veículos de manifestação. Basicamente, temos o corpo físico, o duplo etérico, o corpo astral e o corpo mental. Na verdade, há pelo menos mais três veículos indicados na literatura esotérica, mas sobre eles quase nada existe nos ensinamentos.
2.1.   CORPO FÍSICO – é o veículo material, fisiológico, composto de substância ponderável. Por ser composto de matéria densa é denominado também litossoma.
2.2.   DUPLO ETÉRICO – é comumente designado como a ligação entre o corpo espiritual e o corpo físico. Na Índia é conhecido como Prânamâyakosha e, na Alemanha, Doppelganger. No âmbito da Projeciologia/Conscienciologia (Waldo Vieira) é designado Holochacra.
2.2.1.      Seja qual for o termo, o duplo etérico é uma estrutura sempre e sempre vinculada ao Prana – o Princípio Vital, a Energia Vital, a Força Vital. O duplo etérico é um veículo estrutural que se destina a absorver o Prana através dos chacras e, consoante determinado processo, transferir para o corpo físico.
2.2.2.      O duplo etérico não é um veículo autônomo de manifestação da consciência. Extinto o corpo físico, o duplo etérico perdura por mais algum tempo, mas, enquanto ainda existente, não pode servir de veículo para manifestação dos impulsos que advêm do corpo mental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos livres em nossos pensamentos, opiniões, convicções. Seja bem-vindo! --- Obs.: tendo recebido comentários ofensivos sob o véu do anonimato, vi-me obrigado a não permitir mais mensagens sem identificação. Peço a compreensão dos amigos que aqui já postaram como anônimos antes, mas, infelizmente, nem todos têm senso de urbanidade e cidadania.